segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Floripa Fight tem a presença do rapper Ja Rule e nocaute de Peter na luta principal!

 (Ja Rule fez questão de assistir o evento antes do seu show em Jurerê)

Neste sábado (12/10) aconteceu mais uma edição do tradicional Floripa Fight! A 9a edição foi imperdível, com muitos nocautes, finalizações e lutas femininas de tirar o fôlego! Na luta principal a revelação Peter Montibeller derrubou no 2o round o veterano Laerte De Paula, num combate muito técnico e com belas cenas de trocação.

No meio do evento um ilustre fã de MMA e praticante de boxe apareceu para prestigiar o evento, o lendário rapper internacional Ja Rule! Ele subiu no cage após a finalização do André Brasil e cumprimentou tanto ele quanto seu adversário, também falou com o público e tirou muitas fotos, mostrando muita simpatia e simplicidade. Após a exibição ele acomodou-se com sua turma nas cadeiras e se divertiu com os nocautes rápidos de Alemão e Adur que vieram a seguir.

(Atletas se apresentando para o público)


RESULTADOS:
MUAY-THAI:

Djalma Borges (Rangel Farias ) venceu  Rai Jean (Chute Boxe) por TKO no 2o round (interrupção por causa de corte no super-cílio)



MMA PROFISSIONAL FEMININO: 
Silvania "Leoa" Monteiro (Wado De La Riva / Araujo Jiu Jitsu) venceu  Luana Souza (Marcos Tulio - Palhoça) por TKO no 1o round (montada na costa com socos)

Bianca Daimoni (Siam) venceu Gisele Moreira (Chute Boxe Dourado) por KO no 2o round (soco na trocação) 
MMA PROFISSIONAL MASCULINO:
Breno do Amaral (Machida Team) venceu Saulo Eduardo da Silva por TKO no 1o round (socos no solo)  
Pedro Keller (Luis Hasse) venceu José Luiz (Muay-Thai) por TKO no 2o round (desistência do 2o pro 3o round)
Gilliard "Paraná" (PRVT) venceu Luíz Fernando (MMA) por finalização no 1o round (arm-lock)

Andre Bugre (Wado / Maromba - Imbituba) venceu Marcio Borges (PRVT) por finalização no 1o round (guilhotina)
Andre Brasil (Nitrix Fight Team) venceu Kiko "Locomotiva (Joinville) por finalização no 1o round (mata-leão)

Marcos "Alemão" Schmitz (Wado De La Riva) venceu Julio Cascais (JiuJitsu - Palhoça) por TKO no 1o round (socos no solo)

Marcel Adur (Chute Boxe) venceu Rosalino Felix (Jaragua) por KO (chute alto)

Peter Montibeller (Wado De La Riva) venceu Laerte de Paula (Fabio Assolari - Curitiba) por TKO no 2o round (socos no solo).

GALERIA DE FOTOS:

 Djalma X Rai
(Rai sofre corte e reclama de cotovelada, mas continua avançando com muita raça)

(Trocação intensa entre os strikers)

(Djalma vence por interrupção médica)

Breno do Amaral X Saulo
 (Com boas esquivas e contra-ataques fortes Breno derruba o adversário)



Keller X José Luís
 (Trocação entre o Boxe Chines de Keller e o Muay-Thai de José)

(Keller aplica ótimas contra-quedas e consegue boas posições para atacar)


(José ataca por dentro do triângulo)

 (José leva perigo com guilhotina mas Keller escapa com muita técnica)



 Gilliard X Luíz Fernando
(Gilliard encurta a distância com golpes e finaliza com arm-lock no solo)



Silvania X Luana
 (Luana parte para a trocação contra Silvania)

 


(Silvania puxa para a guarda e tenta usar seu jiu-jitsu)


(Silvania consegue uma queda no final do round e vence batendo pelas costas)


(O ótimo desempenho das duas atletas agrada o público presente) 




Daimoni X Gisele
(Gisele aceita a trocação contra a striker Bianca Daimoni)


(Gisele Moreira solta o braço)

(Bianca, com a perna solta, dispara bons chutes)

 (Bianca investe nos socos de encontro)

(Bianca consegue o nocaute em luta eletrizante)

(Mais duas guerreiras são aplaudidas pelo público)


Bugre X Márcio
(Bugre aplica queda sensacional e encaixa uma guilhotina fulminante na sequência)


 Brasil X Kiko

(Locomotiva faz jus ao apelido e parte pra cima, mas Brasil leva pro chão no momento certo)

(Brasil pega as costas e consegue sua 3a finalização no MMA)

(Ja Rule assiste o combate e entrega o prêmio ao campeão)


Alemão X Cascaes

 (Alemão encurta e solta o braço)

(Árbitro central interrompe o combate)


(Um dos lutadores mais completos do Sul comemora mais uma vitória)


Adur X Rosalino
(Rosalino Felix avança e sofre contra-ataque do striker Adur)

(Marcel Adur nocauteia com um excelente chute alto)



Peter Montibeller X Laerte de Paula
(Peter na checagem para sua 5a luta de MMA)

 (Frente a frente com adversário com mais de 10 lutas)

(Laerte leva combate para o solo e Peter defender a guarda)

(Laerte leva perigo com sua perna solta)

(Peter contra-ataca com socos potentes)

 (Laerte sente o golpe de Peter e o árbitro encerra o combate)



(Peter Montibeller vence o 2o veterano consecutivo com mais um nocaute)


Álbuns Completos:

Fábio Suzuki:
https://plus.google.com/photos/100681162318336518528/albums/5934268655247952705

Ana Hoffmann:
https://www.facebook.com/media/set/?set=a.655042251194890.1073741830.415106531855131&type=3

4 comentários:

Walter P Carpes Jr disse...

Fiquei muito decepcionado com o evento, particularmente pela falta de organização e de respeito com o público. Os portões foram abertos às 19:00 e as lutas estavam previstas para começar às 20:00. A primeira luta começou exatamente às 21:15. Desrespeito total com o público, que ficou sentado por quase duas horas tendo que ouvir música ruim em volume altíssimo sem poder fazer nada, nem mesmo falar ao telefone (por causa do barulho excessivo). Ao meu lado havia um senhor de idade que pagou ingresso na cadeira, mas preferiu ficar na arquibancada. Assim como eu, duvido que ele volte. Ninguém merece sair de casa num feriado, deixar a família, e tomar um chá de arquibancada (de concreto) por conta da falta de organização e de respeito com o público. E ainda tiveram a brilhante ideia de fazer uma pausa perto das 23:00, o que mandou embora mais da metade das pessoas que ainda estavam por lá. Como o evento foi no centro, resolvi ir de ônibus, pra não me incomodar com estacionamento. Resultado: não assisti às três últimas lutas, pois não podia perder o último ônibus (horário de feriado). Aliás, poucas pessoas ficaram até o final do evento, pois é desumano ficar sentado por várias horas pra ver pouca coisa. As lutas foram muito mal casadas e a maioria dos lutadores não tinha nível pra estar num evento desse tipo. Ou seja, muitas lutas acabando rápido demais, pois o nível dos lutadores era bem desigual. Se somar o tempo de todas as lutas, não dá nem 10% da duração total do evento. As lutas femininas ainda foram as melhores. Estou acostumado a assistir eventos de MMA locais, e já reclamei disso antes. Ultimamente, as coisas estavam até melhorando, particularmente nos eventos feitos na Arena de São José. Mas parece que o caos e desrespeito voltaram. Uma pena. Daqui pra frente, vou assistir aos eventos pela TV, sem passar raiva nem gastar dinheiro à toa. Quando não houver mais pessoas que se disponham a sair de casa pra prestigiar os lutadores locais, talvez as coisas mudem. Ou talvez seja tarde demais. Quanto aos lutadores, independentemente do nível, são todos guerreiros, que não têm nada a ver com a falta de organização do evento.

Jiu-Jitsu Floripa disse...

Olá, Sr. Carpes.

Não responderei como administrador da página, mas sim como uma fã verdadeiro do MMA que testemunha os esforços dos que organizam eventos.

...

1- No primeiro ponto sobre atrasos CONCORDO. Parte disso é culpa do público que chega atrasado e a organização opta por esperar a fila entrar, mas sou a favor que os eventos comecem no horário certo para "educar" os atrasadinhos e respeitar quem chega na hora.

2- Sobre música ruim DISCORDO, é o tipo de som que costuma ser tocado em eventos de MMA que envolvem adrenalina e show de luzes. Queria o quê, música clássica? rs. Sobre o som alto CONCORDO, estava ensurdecedor sem necessidade.

3- Também não entendi a necessidade daquele intervalo no meio do evento, mas DISCORDO quanto as demais críticas: O fato é que ocorreram mudanças no governo e o evento perdeu apoio político, alguns apoiadores estão voltando seus investimentos para iniciativas próprias e por aí vai. O organizador fez o IMPOSSÍVEL para que o mais tradicional evento do estado (que também é destaque no cenário nacional) não passasse em branco esse ano e fez O QUE PODIA, no LOCAL QUE DAVA e na DATA QUE TINHA!! Os "eventos da TV" tem grandes investimentos, são apadrinhados por pessoas/empresas poderosas e dificilmente terão tantas dificuldades, por isso peço sua compreensão. Eu pelo menos continuarei apoiando incondicionalmente os eventos locais na "riqueza" e na "pobreza".

Grande abraço.

Thiago Lapolli.

Walter P Carpes Jr disse...

Caro Tiago,

Vou responder seguindo os teus pontos:

1 - Não havia ninguém em fila no lado de fora desde muito cedo. Eu estava lá e vi. Ou seja, o atraso foi por outra razão. Sobretudo, por desrespeito a quem chegou cedo e teve que esperar por muito tempo até o início das lutas.

2 - Eu fui ao UFC de Jaraguá do Sul e posso te garantir que, na maior parte do tempo, não havia música tocando (ou havia, apenas como música de fundo, com o volume baixo). Apenas de vez em quando é que o volume aumentava. Ou seja, consegui conversar normalmente com quem estava comigo e também ao celular. Já nos eventos locais, a música toca o tempo todo, sem nenhuma pausa, e com o volume no máximo. Sem contar que no UFC tocam rock pesado de excelente qualidade, e não pancadão. Mas isso é só um detalhe, questão de gosto pessoal. Gosto de MMA, mas dispenso show de DJ improvisado tocando pancadão a noite toda.

3- Não reclamei do local nem da data. Se o organizador sabia que teria problemas, poderia ao menos deixar o público informado sobre isso. E vale lembrar que o evento teve cobertura do Canal Combate. Se não conseguiram os patrocínios e o apoio político, o que o público (que pagou ingresso) tem a ver com isso? Então que fizessem um evento fechado, sem cobrar ingresso. Outra coisa: essa falta de organização já aconteceu nas edições anteriores do Floripa Fight. Chega uma hora em que o espectador cansa.

Por fim, quero dizer que minhas críticas são construtivas. Muita gente não se manifesta, mas pensa como eu. O objetivo final é que se organizem eventos legais aqui em Floripa, com boas lutas e com arquibancada cheia. Se os eventos melhorarem na parte da organização, eu volto a prestigiar e a divulgar (como sempre fiz). Se continuarem a deixar o público de lado, fico em casa e vejo pela TV.

Um abraço.

Jiu-Jitsu Floripa disse...

Carpes,

Na minha opinião foi importante para a franquia, para muitos fãs e, principalmente, para os atletas que o evento não passasse em branco mesmo tendo passado pro dificuldades - Mas com certeza suas críticas são construtivas e concordo com muitas colocações, até porque eu também quero o melhor para os eventos locais.

Obrigado e grande abraço.

Thiago.