segunda-feira, 21 de março de 2016

Aspera FC 33: Resultados e Avaliação do Show!




Neste domingo São José recebeu mais uma excelente edição do Aspera Fight. O card de alto nível proporcionou aos expectadores nocautes, finalizações e lutas disputadas round a round. Lutadores da Aspera e Thai Brasil deram show. Silvestre estreou com o pé direito. E as lutas de Willian Lima contra Gustavo “Lost” e Marcelo “Hulk” contra Peter Montibeller fecharam o evento com chave de ouro. Confiram os resultados:


RESULTADOS




77kg – Pedro Henrique (Thai Brasil) venceu Zeca Saliba (Nova União) por nocaute técnico no 1º Round:

- Pedro foi derrubado no início do combate, mas repôs a guarda, voltou em pé e aplicou golpes de muay-thai para garantir sua vitória no 1º round


57kg – Danimar vence Robson Pedra (Boxe Thai) por nocaute no 1º Round: 
- Os atletas fizeram uma luta eletrizante em pé. Pedra vinha usando bem seu jogo de muay-thai, mas sentiu um cruzado do adversário e ficou grogue. Danimar aproveitou a oportunidade e partiu para a trocação franca, conseguindo conectar mais socos e vencer a luta.


61kg – Luiz André (Rangel Farias) venceu Bruno “Sertão” (Nova União) por nocaute no 1º Round: 
- Sertão surpreendeu Luíz no começo do combate conectando 4 lowkicks fortes, mas com muita movimentação e boxe Luíz conseguiu contra-atacar. Em seguida Luíz clinchou Sertão e o derrubou com cotoveladas na tempora.


93kg – Alexsandro Silvestre (Tavares) finalizou Cleiton Butski (CJ Fight) com katagatami no 1º Round:
- Finalmente Silvestre, mestre de judô e jiu-jitsu, estreou no MMA. Seu adversário foi o valente Cleiton Butski, que já possuía 10 lutas. Silvestre simulou movimentos de boxe para encurtar a distância, aplicou uma queda e finalizou com um katagatami. O campeão emocionado, que estreou após os 40 anos, foi ovacionado pela torcida.


52kg – Marina Rodriguez (Thai Brasil) venceu Carol Bismarki por nocaute técnico no 2º Round:
- Com uma boa guarda de jiu-jitsu e boas defesas de quedas, Marina conseguiu manter a luta na trocação, acertando uma grande variedade de golpes. A Carol mostrou ser muito dura, assimilando bem os golpes e tentando contra atacar, mas no 2º round, após ser atingida por cotoveladas na tempora e joelhada no plexo, ela desistiu do combate.

84kg – Bruno Ramil venceu Luíz Felipe (Rangel) por desistência após o 2o round:
- Luíz Felipe começou o 1º round a todo vapor, disparando chutes altos e socos. Bruno resolve então derrubar e passa a dominar o combate com seu bom jogo de jiu-jitsu, sempre tentando finalizar e encontrando posições para bater por cima. No 2º round a história se repetiu. Luíz conseguiu evitar as finalizações e o nocaute, mas ficou muito desgastado e não voltou para o 3º round.

61kg – Willian Lima (Astra) empata com Douglas “He Man” Felipe:
- A luta começou com os atletas indo para o chão, de onde trocaram posições no solo e tentativas de finalização. Nos rounds seguintes os dois pareciam desgastados e ficaram trocando chutes na longa distância sem se arriscarem muito. Os atletas estavam invictos e assim permaneceram, com 2 dos 3 juízes decretando o empate.

PESADOS – Gleison Mamute (Corinthians MMA) venceu Leo Vitorino (Tavares) por decisão unânime:
- Leo começou o combate pressionando Mamute com socos e chutes, usando sua envergadura para evitar contra-ataques e muita movimentação para conectar golpes. Mas no segundo round Mamute voltou mais determinado, conseguiu encurtar a distância, aplicou socos pesados e levou Leo a knockdowm! Leo se recupera e resiste até o soar do gongo. No 3º round Mamute estava mais inteiro e foi sua vez de pressionar Leo Vitorino, garantindo a vitória por decisão.

66kg – Alex Lepo (Astra) venceu Wellington Dias por nocaute técnico no 1º Round:
- Os atletas partiram pra trocação, Lepo foi mais rápido e conseguiu um knockdown, e prosseguiu batendo por cima até a interrupção do árbitro. 

61kg – Marcel Adur (CM System) venceu Douglas Santos (Strong) por nocaute técnico no 1º Round:
- Adur pressionou o adversário com seu muay-thai, em seguida alcançou a montada e venceu após aplicar uma sequencia de socos.

70kg – Everton Monteiro (Astra) venceu Milton “Tatu” por nocaute no 1º Round: 
- O lutador Tatu, que chamou atenção ao entrar com bandeiras e tatuagem do Che Guevara, não conseguiu encurtar a distância contra o esguio atleta Everton Monteiro e foi brutalmente nocauteado nos primeiros minutos de combate.

70kg – Willian Lima (Rangel Farias) venceu Gustavo Efron “Lost” (Chute Boxe) por decisão unânime:
- Os dois atletas fizeram uma das melhores lutas do evento, proporcionando o público excelentes cenas de trocação em pé e disputa de posições no solo. O primeiro round foi equilibrado, mas nos rounds seguintes Willian conseguiu evitar as quedas e manteve a luta em pé, onde seu jogo de muay-thai prevaleceu, garantindo a vitória após 3 rounds de guerra.

57kg – Marcelo “Hulk” Dias (Rangel Farias) venceu Peter Montibeller (Tavares) por decisão unânime:
- Os guerreiros fizeram uma luta digna de main event e uma das melhores já vistas nos eventos de SC. Hulk começou botando pressão para encurtar a distância e encaixar socos e quedas, conseguindo dominar o adversário no solo! Já Peter procurou usar sua maior envergadura para lutar na longa distância, aplicando socos, joelhadas e chutes. No 2º round Hulk proseguiu com seu jogo agressivo e conseguiu 3 knockdowns! Peter resistiu bravamente, mas voltou desgastado para o 3º round e não conseguiu virar o placar, cedendo a vitória ao “incrível Hulk”.


AVALIAÇÃO DO EVENTO (Por Thiago Tubarão):

PONTOS BAIXOS:
1 - Atrazo! O evento marcado para iniciar a partir das 16h começou as 19h, 3 horas além do previsto. Boa parte do público na fila e nas arquibancadas se mostraram insatisfeitos;
2 - Luzes: os canhões de luzes estavam mau posicionados, jogando laser nos olhos das pessoas na arquibancada;
3 - Mudança no card: A luta do Ivan Batman caiu e não foi anunciado;
4 - MÚSICA: durante o evento alguém teve a brilhante ideia de tocar “Baile de Favela”. A intenção do editorial não é criticar o funk, mas num evento com crianças e idosos espera-se que não toquem músicas com letras pornográficas. Por uma feliz coincidência o announcer interrompeu a música para prosseguir com o evento bem na hora que iam começar os palavrões.

PONTOS ALTOS:
1- Organização: Vendedores de ingresso, seguranças, etc. todos muito educados com o público. Estrutura profissional, árbitros centrais focados e juízes laterais imparciais. Nota 10;
2- Excelente performance do announcer Junior Furtuoso;
3- Cobertura do Esporte Interativo, valorizando o evento;
4- Excelente card montado por Marcelo Brigadeiro & CIA.
5- Lutas sensacionais e difíceis de descrever, com a maioria dos lutadores dando o seu melhor round a round;
6- Presença em massa do público num domingo: Poucas vezes foi visto em SC um ginásio lotado desse jeito para um evento de MMA. Quem chegou tarde teve que ficar em pé.
7- Torcida: a plateia deu um show a parte torcendo pelos seus atletas e aplaudindo os campeões, inclusive os visitantes.

* O editorial é feito por Thiago Tubarão (ex colaborador do Portal do Vale Tudo e ex correspondente da SulTatame) e não reflete a opinião da página WadoValeTudo.
...
Redação WVT.

2 comentários:

Anônimo disse...

Prezados,

Muito boa a matéria, mas existe erro de português no tópico 1 (PONTOS ALTOS).

PONTOS ALTOS:
1- Organização: Vendedores de ingreço, seguranças, etc. todos muito educados com o público. Estrutura profissional, árbitros centrais focados e juízes laterais imparciais. Nota 10;


Correção: Ingresso.

Jiu-Jitsu Floripa disse...

Muito obrigado pela correção! Isso sempre acontece quando digito com pressa - estava atrasado pra faculdade (que não é de letras, percebe-se, kkk).

Um abraço e obrigado por prestigiar a página.

Thiago.